domingo, novembro 14, 2010

Saudade .

Hoje estava pensando em você, na falta que você me faz, na saudade que sinto de você. É uma grande tolice isso, porque realmente os dois, não tem nenhum motivo concreto para estarmos assim, sem nem olhar dentro da cara um do outro. Acho que é um pouco de infantilidade e orgulho, de ambas as partes. Mas e ai, eu assumindo isso vai mudar alguma coisa, não, não vai. Eu queria como todas as minhas amigas, poder contar com você, poder tomar uma bronca por estar namorando, ou então ganhar um conselho. Queria que tivesse ido em alguma reunião de pais, queria que tivesse ido em algum baile me buscar. Queria poder pedir para você fazer a sua pipoca pra mim, aquela que só você faz. Eu queria tantas coisas, queria não ter que pensar como você esta, pois iria saber que esta bem. E o que eu mais queria, no fundo, era que você me abraçasse, e dissesse pra mim, que me ama, e que vai estar comigo pra onde eu for, como você sempre fazia. E hoje não faz mais. Só se passaram 4 meses desde nossa ultima briga, mas nenhum telefonema, um sinal você me deu. Eu, como sempre, passei o meu 4º aniversário sem você me ligar, sem você me dar os parabéns, ou pelo menos eu saber que você ligou ou me procurou de alguma forma. Eu sei que você nunca irá ler isso daqui, e até prefiro assim, não quero que saiba que estou sofrendo por você, não quero que saiba o quanto eu sofri. Com toda dor, eu aprendi, e amadureci. Mas sempre vai ter um vazio dentro de mim, onde era o seu lugar, e você se foi. Teve diversas oportunidades para voltar, mas nunca voltou, só se distanciava cada dia mais e mais. A cada dia me ofendia, me magoava mais e mais. E isso, teve um fim, quando eu resolvi me libertar de você, do mal que você me trazia. Eu sinto sua falta demais, eu amo você, e queria que sentisse que isso é recíproco também.

Pai, eu amo você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário