domingo, janeiro 16, 2011

vodka e um namorado.

oi. eu queria me sentir bem. queria poder dizer que estou feliz. quem sabe uma dose de vodka não resolva isso tudo. ou então, um namorado novo. ou melhor, um namorado. pode ser também, um pouco de atenção vindo de qualquer pessoa. um, você tá bem? que veio do nada. um abraço molhado, um sorriso espontâneo. um, beijo na bochecha. guerra de travesseiros, muita pipoca nos ares e um filme de adolescentes na tv, também não cairia mal. ou até, um sorvete na praça da cidade, com todos olhando, como de costume. digo que qualquer coisa seria boa, qualquer sinal de carinho, de importância. até mesmo, um telefonema. horas no telefone, para botar o papo em dia, é muito empolgante também. acho que estou, um tanto quanto carente, um pouco sozinha, e muito deprecia. e se isso não for, o que estou pensando que é, só pode ser mais uma coisa, solidão! mas como estar sozinha, se tenho meus... meus amigos? cadê eles afinal. acho que amigo, é pra ser A M I G O, e só. independente do que acontece, é pra estar junto, pra se preocupar, pra rir, chorar e tudo mais. é pra estar presente. é pra simplesmente, está ali, entende? mas em fim, já abri minha garrafa de vodka, e meu 'namorado', se assim posso chamar meu par dessa noite, está me esperando, para sairmos, e curtir a vida. ou essa noite, ou até que o efeito do álcool acabe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário